Este artigo descreve as características deste tipo de empréstimo bancário, bem como as suas vantagens e desvantagens. Facultamos esta análise para que possa tomar a decisão certa no momento de consolidar os seus empréstimos.

O que é a Consolidação de Créditos?

Um crédito consolidado significa unir vários empréstimos em apenas um, o que significa que começa a pagar apenas um valor mensal, independentemente das alterações no prazo, taxas e outras características da sua dívida ao banco.

Na maioria das vezes a consolidação é feita sobre a dívida que tem uma maturidade superior, que pode ser a hipoteca. Neste caso, esta é também a divida que envolve uma taxa de juros menor do que os outros tipos de créditos (tais como cartões de crédito, por exemplo). Esta combinação de prazos mais longos e juros mais baixos faz com que a mensalidade do crédito consolidado seja menor do que a soma de todos os pagamentos mensais para empréstimos diferentes antes da consolidação. Vejamos um exemplo: se tem uma hipoteca com uma mensalidade de 700 euros, uma dívida de cartão de crédito de 300 euros por mês e um crédito automóvel de 400 euros mensais, isto dá um total de 1400 euros. Depois de consolidar os créditos, poderá obter uma mensalidade inferior a 900 euros o que lhe permite uma poupança mensal muito significativa.

Vantagens e desvantagens dos créditos consolidados

Parecem só vantagens, correcto? Parece lógico que toda a gente deveria recorrer à consolidação de créditos. No entanto, há vários factores a ter em conta:

  • Em primeiro lugar, a consolidação tem vários custos (e registos bancários) que podem chegar até 10% do montante da consolidação;
  • Por outro lado, através do alargamento do período de pagamento dos seus empréstimos, irá precisar de mais tempo para os liquidar, e irá acabar por pagar uma taxa de juro muito mais elevada. Assim, é importante incluir na consolidação de créditos as dividas que estão prestes a expirar, para que possa assim diminuir, em media, ligeiramente, a taxa de juro total a pagar;
  • Por ultimo, para consolidar créditos que incluam uma hipoteca, estará a fornecer o imóvel como garantia para outros empréstimos que não estavam associados a este. Por exemplo se estiver a consolidar um empréstimo referente a um automóvel e um empréstimo referente a um imóvel, estará a associar o imóvel ao crédito automóvel que detinha. Se por alguma razão entrasse em incumprimento, poderiam ser accionadas garantias e poderia ser-lhe penhorado o automóvel e o imóvel. Caso os créditos continuassem separados (sem consolidação), se o incumprimento fosse apenas num destes, a garantia associada ao outro não poderia ser accionada.

Em conclusão, antes de decidir sobre a consolidação de créditos é necessário estudar bem as vantagens e desvantagens desta operação. Existem várias empresas que fornecem um Simulador de Crédito Consolidado que permitem determinar os custos envolvidos e mensalidade final que passaria a pagar.

Consolidação de Créditos